16 de Dezembro de 2018 - Domingo III do Advento

Vem aí Alguém...

Estamos no 3° Domingo do Advento, chamado Domingo Gaudete. por causa da antífona do Intróito da Missa, que começa assim: "Gaudete in Domino semper, Alegrai-vos sempre no Senhor", palavras inspiradas na Carta de S. Paulo aos Filipenses, que ouvimos na 2ª leitura da Missa.


A pregação de João Baptista

No Evangelho, lê-se que João Baptista dizia: 'Vai chegar alguém'... E em vista da chegada desse Alguém que tão ardentemente esperava, João Baptista ensinava todos aqueles que o procuravam a respeitar os outros, a servir os outros, a amar os outros. As multidões perguntavam-lhe: "«Que devemos fazer?»" E ele respondia: "«Quem tiver duas túnicas. reparta com quem não tem nenhuma. E quem tiver mantimentos, faça o mesmo»". Aos publicanos, que recolhiam os impostos, dizia: "«Não exijais nada além do que vos foi prescrito»". E aos soldados. dizia: "«Não pratiqueis violência com ninguém. nem denuncieis injustamente»".

Parecem conselhos muito simples, fáceis de cumprir, e são. Mas será que nós os cumprimos? Sabemos repartir com os outros aquilo que temos, seja pouco ou muito? Somos generosos, quando damos, ou mesquinhos? Quando temos de pedir a alguém que seja melhor, ou que faça alguma coisa melhor, sabemos pedi-lo com amizade, com o afecto sincero da amizade e do amor verdadeiro? Se temos de ser exigentes com os outros, procuramos ser primeiro exigentes connosco mesmos, esforçando-nos por melhorar no estudo, no trabalho e, de modo geral, no cumprimento dos nossos deveres? Procuramos sinceramente ser melhores, vencendo a preguiça, o desleixo, a tristeza, o pessimismo e todos os nossos defeitos?

João Baptista dizia: 'Vai chegar alguém'. Ou, mais exactamente: "«Está a chegar quem é mais forte do que eu, e eu não sou digno de desatar as correias das suas sandálias"". São palavras que revelam uma grande fé e uma grande humildade. Afinal. de quem é que João estava à espera? Sabemos que estava à espera do Salvador prometido, que é Jesus. João queria que as pessoas mudassem de vida, para serem um pouco mais felizes. Mas, principalmente, João desejava ardentemente e tudo fazia para que as pessoas estivessem preparadas para receber bem Jesus, corrigindo os seus erros, emendando-se dos seus pecados.

Receber Jesus é muito importante. Porquê? Porque Jesus é Deus que vem estar connosco, vem viver connosco. vem dar a sua vida por nós. Jesus vem oferecer-nos a misericórdia de Deus, vem dar-nos o amor e o perdão de Deus, que nos permite começar uma vida nova. Só com Jesus é que podemos ter a verdadeira alegria, sem Ele há sempre um vazio, uma insatisfação, uma pergunta sem resposta, uma grande solidão.

Mas com Jesus, nasce de novo a alegria. S. Paulo dizia, na 2ª leitura: «Alegrai-vos sempre no Senhor. Novamente vos digo: alegrai-vos... O Senhor está próximo". E o profeta Sofonias dizia, na lªleitura: "Clama jubilosamente, filha de Sião, solta brados de alegria, Israel. O Senhor está no meio de ti, e já não temerás nenhum mal". O que estes textos tão belos nos ensinam é que, mesmo que na nossa vida haja problemas, mesmo que haja dificuldades, nunca perdemos a alegria, porque Jesus está connosco. Ele inspira-nos, consola-nos, purifica-nos, dá-nos força. Ensina-nos com a sua palavra, perdoa-nos, quando nos confessamos, alimenta-nos na Eucaristia, nunca nos abandona.

A alegria que vem das coisas, passa depressa. Mas a alegria que nos traz Jesus, nunca termina. Por isso é que é tão importante e tão bom celebrar o Natal, como nos estamos a preparar para fazer.

João Baptista dizia: 'Vai chegar alguém'... Jesus já chegou e quer continuar a entrar na nossa vida. Se O recebermos, seremos muito mais felizes, a nossa vida será muito melhor, mesmo com dificuldades, e olharemos os outros com um olhar diferente, com verdadeira amizade e caridade. Que Jesus nasça no coração de todos, neste Natal, para haver no mundo inteiro mais bondade, alegria e paz.

Com a sincera amizade do
Prior de Santa Maria de Belém
Cón. José Manuel dos Santos Ferreira

Blog  Ad te levavi
Arquivo