12 de Janeiro de 2020 - Baptismo do Senhor

A manifestação do Filho de Deus

No Baptismo de Jesus vemos uma vez mais a Sua humildade. Descer às águas do rio como se precisasse de ser purificado, é mais um sinal da extrema humildade do Filho de Deus, que já se tinha manifestado na pobreza do presépio em que nasceu. Agora, já passaram trinta anos, e Jesus aceitou juntar-Se à multidão dos pecadores que eram baptizados por João Baptista, no rio Jordão. E não se pôs à parte nem mostrou desprezo por ninguém, apresentou-Se como se fosse apenas mais um.


Andrea del Verrocchio, Leonardo da Vinci, Baptismo de Cristo - Galª Ufizzi (1475)

Mas a sua presença não passou despercebida a João, que naquele momento reconheceu Jesus, e Lhe disse que era ele que precisava de ser baptizado, e não Jesus. No entanto, Jesus não voltou atrás, porque desejava "cumprir toda a justiça", ou seja, o que Deus quer, o que agrada a Deus.

E foi então que, ao sair da água, "eis que os céus se abriram para Ele, e viu o Espírito de Deus a descer como uma pomba e vir sobre Ele. E eis que veio uma voz dos céus, dizendo:
«Este é o meu Filho amado, no qual me comprazo»".

E nós ficamos muito felizes por esta descida do Espírito Santo sobre a santa humanidade de Jesus e por esta declaração de Deus Pai, que Se compraz e Se alegra infinitamente em Seu Filho feito homem. No Baptismo de Jesus está presente a Santíssima Trindade. Jesus, que humildemente desceu às águas e aceitou ser baptizado, é reconhecido, honrado e glorificado pelo Pai e pelo Espírito Santo.

A humildade de Cristo no Presépio, nas águas do Jordão e por fim na Cruz continua na Santíssima Eucaristia, em que ao mesmo tempo Jesus Se oculta e faz presente.

Nós não O vimos (fisicamente) no Presépio, não O vimos ao ser baptizado por João, não O vimos crucificado, mas vemo-Lo nas espécies sacramentais, no Pão e no Vinho consagrados, que são o seu Corpo e Sangue, e é aqui, mais que em qualquer outro momento, que O queremos reconhecer, honrar, adorar e glorificar.

Glória a Ti, Filho amado,
em quem o Pai Se compraz.
Ensina-nos a cumprir toda a justiça:
o que Deus quer, o que Lhe agrada,
a nossa missão,
a nossa vocação de filhos muito amados. Amen.

Com a amizade em Cristo do Prior de Santa Maria de Belém
Cón. José Manuel dos Santos Ferreira

Blog  Ad te levavi
Arquivo